Irlanda é Considerada o Melhor Lugar Para Fazer Negócios na Europa

Irlanda é Considerada o Melhor Lugar Para Fazer Negócios na Europa

17 de janeiro de 2019 0 Por admin

Uma combinação de um sistema tributário favorável aos negócios, fácil acesso ao financiamento e forte crescimento econômico colocou a Irlanda à frente de muitos países como uma boa opção para fazer negócios na Europa.

Sobretudo, a Irlanda é regularmente citada como um bom modelo para alcançar a recuperação econômica após a crise financeira. Já que as políticas econômicas progressivas do país atraíram uma grande quantidade de investimentos estrangeiros. Pois várias empresas como Facebook, Google e Microsoft abrirem escritórios locais criaram milhares de empregos.

Aliás, a Irlanda também está entre as três principais para os níveis de educação na UE, com mais de 92% da população com ensino médio.

Apesar da incerteza causada pelo referendo da UE, o Reino Unido vem em 5º na lista dos melhores lugar para fazer negócios na Europa.

Os critérios cobriam uma série de evidências econômicas e demográficas, incluindo o:

  • Crescimento do PIB
  • IVA
  • Índices de nascimentos e óbitos
  • Imposto sobre as empresas
  • Níveis de educação
  • Incentivos fiscais para pequenas e médias empresas
  • Acesso ao financiamento

Todos os dados subjacentes foram obtidos do Eurostat, do Banco Mundial, dos ministérios das finanças em toda a UE e das respetivas agências oficiais de estatísticas nacionais.

Benefícios de fazer negócio na Irlanda

fazer negócios na Europa

Pesquisas revelam a Irlanda como o melhor lugar para fazer negócios na Europa. Pois lá novas empresas estão sendo capazes de se beneficiar da crescente economia da Ilha Esmeralda e das iniciativas favoráveis ​​aos negócios implementadas para ajudar o setor privado.

Isso inclui o afrouxamento das exigências de residência fiscal da Irlanda. Além da redução do imposto sobre as sociedades para 12,5%, o que já levou ao afluxo de várias multinacionais.

Desse modo, apesar da incerteza causada pelo voto do Reino Unido, ele continua sendo um dos melhores lugares para fazer negócios na Europa. O que é um bom sinal para um Reino Unido pós-Brexit.

Então, como a economia do G7 que mais cresce, o Reino Unido oferece às empresas um sistema fiscal competitivo e acesso a diversos talentos.

Assim, essas características-chave são o que o atual governo fará questão de destacar ao negociar acordos comerciais pós-Brexit. E na medida em que eles buscam convencer empresas estrangeiras, o Reino Unido está aberto para negócios.

Irlanda: Principal destino europeu para investidores

A Irlanda se tornou o principal destino europeu para retornos em oferta para investidores. Isso ocorre no momento em que o governo do Reino Unido anunciou mais mudanças com critérios de acessibilidade mais rígidos. Mas reduziu as hipotecas de alto valor de empréstimo disponíveis para essas compras como novos poderes para regular os empréstimos.

Desse modo, com a Irlanda se tornando uma das economias que mais crescem na Europa e o sexto mercado imobiliário de crescimento mais rápido no mundo, o país continua atraindo novos investimentos e residentes para suas ilhas, fortalecendo seu mercado de aluguel e tornando-o o ideal para um investimento de compra.

Fazer negócios na Europa: Irlanda é uma boa opção!

fazer negócios na Europa

As vantagens de localizar uma empresa na República da Irlanda podem ser resumidas da seguinte forma:

Ambiente Pro-Business

A Irlanda é um dos locais de negócios mais atraentes do mundo. Além disso, é um país politicamente estável e um regime regulador respeitado.

Além disso, a Irlanda é considerada um ambiente de baixa burocracia e baixo nível de tributação, muito favorável aos empreendedores.

O relatório “Doing Business” do Banco Mundial classifica a Irlanda como o lugar mais fácil na União Europeia (UE) para iniciar um negócio e como tendo o regime fiscal mais favorável aos negócios de qualquer país na Europa ou nas Américas.

Força de trabalho jovem e talentosa

A demografia favorável e o investimento consistente na educação garantem um suprimento abundante de trabalhadores altamente qualificados. Esses trabalhadores possuem excelente capacidade técnica, linguística e de atendimento ao cliente, bem como uma reputação de flexibilidade e inovação.

Jurisdição de fala inglesa

Embora o inglês possa ser o idioma de escolha para a maioria das empresas comerciais internacionais, a Irlanda também tem pronta oferta de trabalhadores com habilidades multilíngues.

Requisitos mínimos de capital social

O requisito de capital mínimo emitido para uma Empresa Privada, Limitado por Ações, é de apenas € 1,00, o que compara favoravelmente com a maioria dos outros países europeus.

Facilidade de Incorporação

Uma nova empresa pode ser registrada de 1 à 5 dias úteis a partir da data de apresentação dos documentos de incorporação e não exige a abertura de uma conta bancária como parte do processo de registro.

Facilidade de Administração

Uma vez que uma empresa tenha sido estabelecida, quaisquer mudanças subsequentes, como a atribuição de novas ações, a mudança de diretores ou a alteração da Constituição, são facilmente registradas no Escritório de Registro de Empresas.
Fazer qualquer uma dessas mudanças não requer comparecimento perante um Tabelião Público ou a reexecução de escrituras, conforme exigido na Europa continental.

Tributação Favorável

As principais características do sistema de tributação da Irlanda para as empresas são as seguintes:
  • Primeiramente, uma taxa de 12,5% do imposto sobre as sociedades sobre os lucros gerados pelas atividades de negociação na República da Irlanda
  • Um crédito fiscal de 25% para pesquisa e desenvolvimento
  • Um regime de “Caixa de Conhecimento” que é compatível com a OCDE
  • Um regime de Propriedade Intelectual que permite uma redução de impostos para aquisições de PI amplamente definidas
  • Acesso a uma ampla gama de Tratados Fiscais Duplos
  • Um regime de holding muito atraente que inclui isenção de participação para ganhos na alienação da maioria das ações
  • Uma taxa “efetiva” de zero para dividendos estrangeiros (taxa de imposto de 12,5% sobre certos dividendos estrangeiros qualificados com pool onshore flexível de créditos fiscais estrangeiros)

Para mais informações sobre como fazer negócios na Europa, entre em contato com a Europa Expert e solicite uma consultoria inicial!